Avançar para o conteúdo principal

Estudo suporta recomendações de lacticínios para perda de peso

De acordo com um novo estudo Norte-Americano, a restrição de lacticínios durante um programa de perda de peso pode ser incorrecta. Os investigadores da University of Tennessee verificaram que as doses recomendadas de lacticínios podem ser usadas durante a manutenção do peso sem contribuir para o ganho ponderal, comparativamente a dietas com restrição destes alimentos.
O estudo contribui para o debate actual acerca do potencial papel do leite e derivados no controlo do peso. Os investigadores recrutaram 244 indivíduos com excesso de peso e obesidade com uma média de idades de 40.3 anos e atribuíram-lhes um regime de perda e subsequente controlo de peso com uma ingestão diária recomendada de 3 porções de lacticínios como leite, iogurte ou queijo (grupo dos lacticínios) ou com uma ingestão diária de 1 ou menos porções por dia (grupo controlo).
Durante a parte de controlo de peso do estudo, os investigadores não verificaram quaisquer diferenças significativas entre os grupos em termos de peso ou composição corporal. Por outro lado, o grupo dos lacticínios consumiu significativamente mais energia do que o grupo controlo.
Foi detectada uma redução nos níveis sanguíneos de calcitriol (1,25-dihidroxivitamina D), uma forma de vitamina no organismo, no grupo dos lacticínios. O calcitriol pode modular tanto a lipogénese como a lipólise, resultando num aumento da adiposidade (acumulação de gordura).
“Cerca de 50% dos adultos tenta perder e manter a perda de peso anualmente. Este estudo não revela nenhuma desvantagem no consumo de uma dieta com a dose recomendada de lacticínios para a manutenção do peso, em comparação com uma dieta com restrição de lacticínios”, concluíram os investigadores.

26 de Outubro de 2009
Fontes:  Sociedade Portuguesa de Nutrição Comunitária - SPNC
Nutrition & Metabolism, 2008, 5:28

Comentários