Avançar para o conteúdo principal

Leite reduz risco de Síndrome Metabólica

Diante de tantas controvérsias sobre a utilização do leite na alimentação, onde o produto é muitas vezes visto como vilão e causador de vários males ao organismo humano, surge mais um estudo para aumentar as discurssões a cerca dos seus benefícios e malefícios na nossa nutrição e saúde.
Eu, particularmente sou adepta da utilização do leite, salvo se o indivíduo sofrer de alguma intolerância ou alergia a sua proteína, ou alguma patologia onde o consumo do leite possa agravar os sintomas da doença. Deve-se ter, também, em conta os hábitos alimentares de cada um, pois a utilização dos alimentos na dieta tem grande vínculo com o fator cultural de um povo.
Segue trecho do artigo sobre o  estudo publicado no "Journal of Epidemiology and Community Health".
"Um copo de leite por dia pode ajudar a reduzir o risco de Diabetes e Doenças Cardiovasculares, ao reduzir o risco de Síndrome Metabólica, revela um estudo da Universidade de Cardiff, no País de Gales, publicado no "Journal of Epidemiology and Community Health".
Ao longo de 20 anos, o estudo analisou 2.375 homens com idades entre 45 e 59 anos que apresentaram pelo menos dois dos sintomas de Síndrome Metabólica.
Durante esse tempo, os investigadores efectuaram questionários e avaliaram diários redigidos pelos voluntários, com o intuito de aferirem a quantidade de produtos lácteos consumidos.
Os cientistas descobriram que os homens que ingeriam um ou mais copos de leite por dia reduziram em 62% as probabilidades de desenvolver Síndrome Metabólica. Quanto maior o consumo de produtos lácteos, menor era o risco de desenvolver a síndrome.
Especialistas recomendam que as pessoas comam ou bebam de duas a três porções de produtos lácteos por dia. Para o professor Peter Elwood, que liderou a investigação, o consumo de produtos lácteos
(desnatados) deve ser estimulado. "A informação presente acrescenta mais provas de que o leite e os produtos lácteos se encaixam bem num padrão saudável de alimentação", disse.
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
29 de Agosto de 2007