Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2010

Diabetes - Complicações e Tratamentos

Complicações O excesso de açúcar no sangue causa danos nos vasos que levam a várias complicações. Manter a glicose sob controle é o único jeito de afastar esses riscos: • Cegueira: as alterações vasculares na região dos olhos podem provocar pequenos sangramentos e lesões na retina. É a chamada retinopatia diabética, que pode levar à perda da visão. O diabético deve fazer exames de fundo de olho com regularidade. • Problemas cardiovasculares: a alta da glicose agride a parede dos vasos facilitando o acúmulo de gordura e as inflamações que entopem artérias. Isso causa infartos e derrames. • Amputação de membros inferiores: As lesões nos vasos e a queda da irrigação diminuem a sensibilidade nos membros inferiores. O pé do diabético é extremamente suscetível a feridas que rapidamente podem virar úlceras de difícil cicatrização. Infeccionadas, podem levar à amputação. • Impotência: a dificuldade de circulação no pênis pode causar problemas de ereção. • Insuficiência renal: a circulação defic…

Diabetes

O que é diabetes?
Batizada pelos médicos de diabetes mellitus, a doença ocorre quando há um aumento do açúcar no sangue. Dependendo dos motivos desse disparo, pode ser de dois tipos: • No tipo 1 as células do pâncreas que fabricam insulina, o hormônio que ajuda a glicose a entrar nas células, simplesmente foram destruídas. • Já no tipo 2 ou a produção dela não é suficiente ou as células simplesmente não conseguem aproveitá-la da forma correta - a chamada resistência à insulina. Nos dois casos, o excesso de glicose em circulação desencadeia várias complicações que, se não forem controladas, podem levar à morte. O diabete é um dos problemas mais graves de saúde pública, pois responde por 40% das mortes por doenças cardiovasculares - a primeira causa de morte no mundo. No Brasil ele atinge cerca de 10% das pessoas entre 30 e 69 anos. Mas apenas metade delas sabem que são portadoras do distúrbio. De onde vem o nome? O termo diabetes foi cunhado lá pelo ano 70, na Grécia antiga, quando Areteu…

Benefícios da Fruta

Seja pró-fruta! Há de todas as cores, tamanhos e feitios. Tal como os hortícolas, a fruta é rica em minerais (por exemplo, potássio, magnésio.), vitaminas (vitamina C, provitamina A, folatos), fibra alimentar e vários fitoquímicos, nomeadamente carotenóides e compostos fenólicos. Pela sua riqueza em nutrientes reguladores e activadores e compostos biologicamente activos, cabe bem a estes alimentos a denominação de protectores. A fruta é fonte de água, ao mesmo tempo que apresenta reduzido teor de gordura, com excepção, por exemplo, do abacate, que é rico em ácidos gordos insaturados. Também as proteínas estão praticamente ausentes. A maioria das frutas contém cerca de 8 a 10% de hidratos de carbono. A banana, dióspiros, uvas e figos apresentam quase o dobro e os morangos, framboesas, laranjas, amoras e melancia, cerca de metade. A sua doçura é determinada pelo teor em frutose, mais doce que o açúcar comum e pela presença de outras substâncias adoçantes, nomeadamente ácidos orgânicos. Ap…

Azeite: ouro líquido para a saúde

Entre os óleos vegetais, o azeite encabeça a lista de benefícios para o corpo, mas não é o único com alegações de saúde.
Leia mais (em espanhol)

Dia Mundial das Águas

O Dia Mundial da Água foi criado pela Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas através da resolução A/RES/47/193 de 22 de Fevereiro de 1993,[1] declarando todo o dia 22 de Março de cada ano como sendo o Dia Mundial das Águas (DMA), para ser observado a partir de 1993, de acordo com as recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento contidas no capítulo 18 (Recursos hídricos) da Agenda 21. Nesse período vários Estados foram convidados, como fosse mais apropriado no contexto nacional, a realizar no Dia, atividades concretas que promovam a conscientização pública através de publicações e difusão de documentários e a organização de conferências, mesas redondas, seminários e exposições relacionadas à conservação e desenvolvimento dos recursos hídricos e/ou a implementação das recomendações proposta pela Agenda 21. A cada ano, uma agência diferente das Nações Unidas produz um kit para imprensa sobre o DMA que é distribuído nas redes de agências c…

Dia do Blogueiro

SÁBADO, 20/03, comemorou-se o Dia do Blogueiro. Amei receber este selinho da Bia! Ofereço ele aos  blogueiros também, conforme as regrinhas abaixo.
1- Deixe o link do Blog que te enviou o Selo:
R. Recebi da amiga Bia, do blog Nutrição e Algo Mais.
2- Diga por que seu Blog é um Blog de Excelência:
R.Sou muita grata pela indicação. Ainda não o considero um blog de excelência, mas venho fazendo por isso e espero está a colaborar para a melhoria da qualidade de vida de todos os meus visitantes e leitores.

Alimentação, Ambiente e Evolução

Esse artigo de Salvador Massono Cardoso* apesar de ter sido publicado nos Arquivos de Medicina em 2002 descreve um tema muito atual  sobre a questão da alimentação, do ambiente e da evolução do homem. Vale a pena uma leitura. "O homem tal como qualquer outra espécie sofreu influências ambientais que moldaram a sua fisionomia e fisiologia. Fruto de um acaso e de uma necessidade, apresenta-se a nível planetário como rei e senhor. Tudo é analisado e discutido numa base antropomórfica, que nem sempre é sinónimo de equilíbrio e de respeito pela natureza. Pelo contrário, frequentemente causa distúrbios e atentados, contribuindo para um crescente e preocupante desequilíbrio à escala planetária, comprometendo o futuro de muitas espécies e a sua naturalmente. A grande revolução humana iniciou-se após a última glaciação ocorrida há cerca de 13.000 anos. Na altura todos os núcleos humanos encontravam-se no mesmo estadio e tinham comportamentos idênticos. Alimentavam-se de uma forma idêntica (…

Alimentação Mediterrânica

Caracterização da Alimentação Mediterrânica
A Alimentação Mediterrânica descreve uma forma específica de comer e beber, a qual tem vindo a ser relacionada com benefícios marcados na saúde das populações. Por esta razão, este tipo de alimentação é muitas vezes definida como o gold standard de uma alimentação saudável. São característicos da Alimentação Mediterrânica alimentos como as frutas, os produtos hortícolas, cereais integrais, leguminosas, frutos secos, azeite, peixe, carnes brancas, queijo e iogurte, e quantidades moderadas de vinho tinto. Esta alimentação representa os hábitos alimentares mais comuns dos países da bacia do Mediterrânico.
Pirâmide de Alimentação Mediterrânica A Pirâmide da Alimentação Mediterrânica trata-se de um instrumento importante para a aplicação deste padrão alimentar no nosso dia-a-dia. Foi desenvolvida com base em estudos epidemiológicos e experimentais, encontrando-se dividida em sectores de diferentes dimensões consoante a periodicidade e a quantidade co…

A Avaliação da Composição Corporal

Estudo sobre a medição de pregas adiposas como técnica para avaliação da composição corporal.
Leia aqui

O poder da Banana Verde

A banana é produzida na maioria dos países tropicais e é uma das frutas mais consumidas no mundo, tendo o Brasil como o segundo maior produtor e o primeiro consumidor mundial. As variedades mais difundidas no Brasil são: Prata, Pacovan, Prata-anã, Maçã, Mydore, Terra e D’ Angola, além da Nanica e Nanicão voltadas principalmente à exportação. A banana é considerada hoje uma das principais fontes de amido na dieta. Mas além de sua concentração de carboidratos e energia, também apresenta elevadas proporções de vitaminas e minerais. A banana ainda verde é considerada um alimento funcional pois, quando cozida, apresenta alto conteúdo de amido resistente presente na polpa da fruta. O benefício do amido resistente é similar ao da fibra alimentar, sendo que este não é digerido e absorvido no intestino delgado, podendo ser fermentado no intestino grosso, produzindo substâncias que servem como fonte de energia para a produção das bactérias benéficas do nosso intestino, além de manter a integrida…

Fome no mundo aumenta

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-Moon recordou uma recente intervenção na sede das Nações Unidas que nenhum país africano estará em condições de alcançar os Objectivos do Milénio em 2015, data que a Declaração do Milénio afiançava em 2000 para que estes fossem cumpridos. Existem duas razões principais para que este compromisso tão solene como urgente fique longe de poder vir a ser realizado. Por um lado, o aumento dos preços dos alimentos e dos combustíveis registado nos últimos anos, afectou de modo muito significativo os países menos desenvolvidos, nomeadamente os africanos. Em resultado disso, o número de pessoas com fome no mundo aumentou de 850 para 925 milhões em 2007, tendo o Programa Alimentar Mundial (PAM) sido obrigado a rever o seu apelo, elevando-o de 1,9 mil milhões de dólares para 2,6 mil milhões de dólares. Por outro lado, a ajuda internacional está longe de cumprir o tantas vezes prometido. Em 2005, por exemplo, os países do G8 comprometeram-se a duplicar a sua ajuda a…

Obesidade infantil pode explicar taxa crescente de derrames entre jovens adultos

Crianças obesas apresentam níveis muito elevados de indicadores inflamatórios Um estudo publicado na revista "Pediatrics" revela que as crianças que já são obesas aos três anos de idade podem apresentar sintomas semelhantes àqueles que são associados às doenças cardíacas em adultos. A investigação foi realizada por especialistas da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos da América, que avaliaram 16 mil pessoas com idades compreendidas entre um e 17 anos de idade. Os resultados surpreenderam os cientistas, que descobriram níveis muito elevados de proteína C reactiva (PCR), indicador de um processo inflamatório. “Isso é, definitivamente, uma surpresa para nós”, destacou a investigadora Eliana M. Perrin, acrescentando que o facto de terem verificado estes índices em crianças é motivo de grande preocupação. Os resultados indicaram que 70 por cento dos participantes apresentavam peso saudável. Contudo, 15 por cento tinham excesso de peso, 11 por cento eram obesos, e 3,…

Livros e Manuais da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD)

Livros e manuais disponibilizados pela Sociedade Brasileira de Diabetes para o público
Veja aqui

Semente de linhaça: rica fonte de ômega 3 existente na natureza

Linhaça (Linum usitatissimum) A linhaça é a semente do linho, a planta de onde se extrai fibras para a fabricação de tecidos e que também é empregado na confecção de papel, principalmente para papel-moeda e cigarros. A linhaça é rica em ácidos graxos Ômega-3, um importante nutriente que ajuda a diminuir a incidência de doenças cardiovasculares. A linhaça também é uma fonte rica de ácido fólico, vitamina B-6, manganês e fibras além de outros minerais importantes. Outro componente importante da linhaça são as lignanas, fitoquímicos biologicamente ativos com potencial anticancerígeno.
Benefícios da Linhaça Para a Saúde Considerada um alimento funcional, a linhaça possui propriedades anticancerígenas e antioxidantes. Estudos indicam que a inclusão da linhaça na dieta pode trazer diversos benefícios para a saúde, como: •prevenção de doenças cardiovasculares •auxilia no controle da pressão alta •redução dos níveis de colesterol •beneficia os ossos •prevenção de certos tipos de câncer •diminuição dos…

Os Minerais no Controle de peso

Atualmente, há uma grande tendência na utilização de suplementos e até mesmo medicamentos tendo como objetivo a perda de peso. Porém, é importante ressaltar que cada indivíduo tem suas características a serem consideradas, como digestão, absorção, excreção, nutrientes que estão em deficiência ou excesso no organismo. Um organismo bem equilibrado em nutrientes funcionará bem melhor! Hoje, estaremos dando um enfoque nos principais minerais que auxiliam no sobrepeso e/ou na obesidade. O Sêlenio é um importante mineral para o metabolismo do iodo, pois transforma a tirosina (T4) em Triiodotironina (T3) onde ocorre a necessidade da enzima selenodependente (deiodinase). Portanto, a deficiência pode falicitar o ganho de peso ponderal, por não realizar este metabolismo. (Referência: Levander & Whanger J. Nutr.;126-24275-2345/1996.). Outros benefícios: a capacidade de melhorar o funcionamento das papilas gustativas, melhorando o paladar, naturalmente acontecerá uma redução do consumo de sal e o…

O Estado de Insegurança Alimentar no Mundo

Livro sobre o Estado de Insegurança Alimentar no Mundo - As crises económicas - os impactos e lições aprendidas. Em inglês 2009 Publicações da  FAO

Segurança alimentar, Agricultura e proteção do consumidor

Publicação da FAO sobre investimentos em segurança alimentar, agricultura e defesa do consumidor. Em inglês.

Investing in Food Security

Ácidos graxos e azeite na nutrição humana

Esse livro electrónico tenta esclarecer as dúvidas, controvérsias e mitos relacionados com o tema. Dessa maneira, seus 15 capítulos abordam a importância e os efeitos para a saúde humana do consumo dos variados tipos de ácidos graxos e azeites, técnicas de preparação do produto, recomendações de consumo, produção agrícola, estudos de mercado, educação nutricional, dentre outros. Em espanhol ou inglês.
Autores: Organização das Nações Unidas de Agricultura e Alimentação (FAO) e Organização Mundial da Saúde (OMS)
Leia aqui

Dieta Mediterrânica vs Dieta Hipolipídica na prevenção da diabetes

O consumo de uma dieta Mediterrânica, rica em legumes, fruta e frutos oleaginosos, azeite e leguminosas é mais eficaz no controlo da diabetes do que uma dieta hipolipídica, sugere um novo estudo. Para além da melhoria do controlo glicémico, assim como dos factores de risco coronários, o estudo revelou que uma dieta do tipo mediterrânico atrasa também a necessidade de terapêutica hipoglicemiante em pacientes com diabetes tipo 2 e excesso de peso. “Talvez mais importante ainda, os resultados reforçam a mensagem de que os benefícios de intervenções no estilo de vida não devem ser menosprezados, apesar do estilo terapêutico intensivo incentivado pela actual literatura médica”, afirmaram os investigadores da Second University of Naples. Estima-se que cerca de 19 milhões de pessoas sejam afectadas pela diabetes na UE dos 25, o que equivale a 4% da população total, e que este número aumente para 26 milhões em 2030. De acordo com os resultados do estudo, os participantes com uma dieta do estilo …

Dicas para ganhar peso

O que fazer para engordar? Homens e mulheres, das mais variadas faixas etárias, estão constantemente buscando novas técnicas para que possam manter seus corpos em forma. Porém, nem todas as pessoas procuram dietas para emagrecer. Muitos estão interessados em dietas para engordar. Valores normais do Índice de Massa Corporal (ou IMC, que é obtido por meio do cálculo Peso / Altura x Altura) situam-se na faixa de 18,5 a 24,9 Kg/m2. Logo, você está abaixo do peso ideal se o seu IMC indicar menos que 18,5. Pouca ingestão de alimentos e/ou metabolismo acelerado são alguns dos fatores que contribuem para a perda de peso involuntária. São várias as causas que podem colaborar para esse quadro, como por exemplo, problemas endócrinos, gastrointestinais, neurológicos, psiquiátricos (como a anorexia), além de deficiências nutricionais, infecções, tumores e outras patologias. Se você quer ganhar peso, pode seguir as 8 dicas para engordar de maneira saudável: 1. Ingira mais calorias
O princípio básico para…

Plano Alimentar - Vida Saudável

O projecto Plano Alimentar - Vida Saudável da Sociedade Portuguesa de Ciências da Nutrição e Alimentação, que contou com o apoio dos Laboratórios Abbot, consistiu na elaboração de um conjunto de dez planos alimentares completos com ideias de refeições e suas respectivas receitas,  para uma alimentação ao longo de um dia: pequeno-almoço, meio da manhã, almoço, meio da tarde, jantar e ceia. Serve de suporte para escolhas alimentares mais saudável e equilibrada.
Baixe os menus aqui

Avanços em nutrição molecular: nutrigenómica e/ou nutrigenética

A aplicação de técnicas de biologia molecular eo sucesso do Projeto Genoma Humano deu início a uma nova era para a medicina e nutrição. Até  a data, pelo menos 1.000 genes humanos que causam doenças foram identificados e caracterizados parcialmente, 97% deles sabemos agora que são causadores de doenças monogênicas. Contudo, outras doenças, como obesidade, doenças cardiovasculares, diabetes, câncer são devidas a interações complexas entre vários genes e fatores ambientais. Leia artigo na integra (espanhol)