Avançar para o conteúdo principal

Análise da Política Alimentar

O livro "Análise da Política Alimentar" escrito por C. Peter Timmer, Walter P. Falcon e Scott R. Pearson foi publicado para o Banco Mundial e traduzido para o português por Ana Leão e Jorge Leão é uma fonte de pesquisa para estudantes e profissionais de nutrição e áreas afins. Este material serviu-me, e serve de referência bibliográfica em meus estudos. Por isso resolvi postá-lo aqui. Segue prefácio do livro.
"A política alimentar constituirá uma preocupação primordial dos esforços de desenvolvimento económico durante, pelo menos, as próximas duas décadas. Os governos tentam enfrentar os seus problemas alimentares e, para tal, necessitam de análises adequadas e de bons analistas.
Este livro tenta mostrar que os problemas alimentares são parte do problema mais vasto do desenvolvimento económico, e que a sua resolução é uma tarefa complexa, envolvendo uma perspectiva de longo prazo sobre como evoluem os sistemas alimentares nos diferentes contextos políticos. O nosso objectivo é o de fornecer ao leitor um tal sentido de observação.
O livro apresenta as ferramentas e os enquadramentos analíticos para as análises sectoriais que constituem o fundamento de uma política alimentar doméstica consistente. Quer a visão do sistema, quer os passos analíticos necessários para o compreender, têm estado a fermentar nas nossas mentes nos últimos anos, em parte por termos vindo a efectuar uma análise da política alimentar em vários cenários, e em parte porque temos vindo a tentar a ensinar uma diversidade de públicos sobre como o fazer. De facto, e de diversas maneiras, este livro foi o resultado da excitação e da frustração de ensinar análise da política alimentar a diferentes grupos de estudantes, espalhados à volta do mundo.
Os estudantes constituíram o principal estímulo para escrever este livro, bem como a imagem complexa e diversificada do nosso público ideal. Nas nossas aulas sobre análise da política alimentar participaram estudantes com uma grande variedade de antecedentes. Os estudantes de economia, juntamente com os estudantes de áreas complementares como a economia agrícola, o desenvolvimento económico e a história económica, interessam-se pela aplicação da teoria e das ferramentas da economia em cenários do mundo real. A natureza do tópico, os problemas da alimentação e da agricultura, atrai também uma diversidade de especialistas, desde profissionais de saúde pública a cientistas políticos, que tomam algumas vertentes da abordagem a estes problemas como relevantes para as suas próprias disciplinas.
Funcionários públicos de países em desenvolvimento têm enriquecido as aulas com a sua experiência e visão do problema. O que une todos estes estudantes, bem como algumas pessoas envolvidas no planeamento urbano, em história da arte e em teologia, é o desejo de saber mais acerca dos problemas do mundo, particularmente os problemas fulcrados e urgentes da pobreza e da fome.
Depois de ser criada a expectativa de serem abordados problemas com esta magnitude, torna-se difícil estreitar o campo de investigação. São grandes as tentações e as pressões para considerar todos os factores relevantes -- sociológicos, políticos, antropológicos,
demográficos, económicos, históricos, biológicos e médicos -- de modo a que nada seja esquecido. É particularmente difícil falar sobre a pobreza e a fome sem incluir a miríade de factores políticos que influenciam as escolhas básicas efectuadas por uma sociedade, que resultam, em muitos países em desenvolvimento, em vastas classes de pessoas indigentes.
Está para além do alcance deste livro estruturar significativamente as questões políticas da política alimentar. Os interesses dos diferentes grupos podem variar desde as várias facções em competição dentro de um sistema burocrático até a revolucionários que tentam derrubargovernos. O relembrar aos alunos que um curso sobre análise da política alimentar não é um curso sobre revoluções, provoca sorrisos conhecedores nos estudantes estrangeiros, uma vez que estão fortemente alertados para o papel crucial da política e para as limitações das mudanças incrementais feitas no sentido da redução da fome dentro de um contexto particular.
Os factores políticos, porém, não dominam necessariamente a elaboração de políticas alimentares eficazes. Três dos países referidos neste livro, por exemplo, a China, a Indonésia e o Sri Lanka, têm ambientes políticos substancialmente diferentes e, no entanto, cada um deles tem um conjunto de pessoas ligadas ao governo e à universidade genuinamente empenhadas na resolução dos problemas urgentes da fome e da pobreza nas suas sociedades.
Praticamente todos os países têm algumas pessoas com tal empenhamento. Em muitos países, essas pessoas não formam uma massa crítica nem têm acesso adequado ao poder político para poderem ter influência nas políticas..."


Download do livro completo em português (309 páginas)

Comentários