Avançar para o conteúdo principal

Lúpus Eritematoso Sistêmico

"O lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença auto-imune, crônica, infl amatória do tecido conjuntivo e que acomete múltiplos órgãos e sistemas. De etiologia multifatorial, evolui em surtos de atividade variada, entremeados por períodos de remissão e pode apresentar
manifestações clínicas e laboratoriais bastante pleiomórficas. Fatores genéticos, ambientais e hormonais participamdo desequilíbrio do sistema imune, com produção de auto-anticorpos dirigidos contra proteínas nucleares, alguns dos quais comprovadamente participam da lesão
tecidual. A doença acomete, preferencialmente, mulheres na idade reprodutiva, sendo mais incidente entre os 15 e 45 anos. No entanto, nenhuma faixa etária está isenta do acometimento dessa doença, que pode incidir tanto na infância quanto em idade mais avançada...* "

Cebola e o lúpus eritematoso sistêmico**

"Existem relatos clínicos significativos, onde vários pacientes descrevem uma surpreendente melhora de dores de cabeça, febre e dores articulares, ao ingerir uma cebola inteira crua, no almoço e jantar, até a melhora dos sintomas.
Isso pode estar ocorrendo de acordo com alguma substância contida na cebola; flavonóides, quercetina, atividade antioxidante, atividade antiinflamatória, atividade antiviral, diminuição do açúcar no sangue. Porém ainda não se sabe ao certo, qual destes agentes está influenciando neste processo, entretanto os resultados são indiscutíveis e surpreendentes, visto que a cebola é apenas um simples alimento do dia a dia.
Contudo lúpus é uma doença muito séria e deve ser sempre acompanhada por um médico muito experiente, os relatos aqui descritos são apenas informativos e disseminadores de conhecimento."
Algumas orientações nutricionais para portadores de Lúpus Eritematoso Sistêmico***
1- Aumentar o consumo de líquidos - principalmente água e sucos/sumos de frutas, chás de ervas e água de coco. Hidratam a pele, auxiliam no transporte das substâncias, que são assimiladas pelo organismo e dilui as toxinas, facilitando o trabalho dos rins (maior responsável pela eliminação dos resíduos).
2- Evitar ou diminuir a gordura animal, uma vez que o coração é um dos órgãos, que pode ser afetado pelo LES. Dê preferência as carnes brancas (aves e peixes). Se não conseguir retirar a carne de vaca/bovina, diminuir para uma vez por semana e restringir a carne de porco.
3- São restritos embutidos (choriços, presunto, salsicha, enchidos, etc.), molhos feitos com maionese, devido a sua alta concentração de gorduras.
4- Diminuir o consumo de produtos industrializados.
5 -Para os mais sensíveis: diminuir o consumo do leite e seus derivados – pois estes podem provocar alergia em algumas pessoas. Prefira os desnatados, bebidas de soja e queijos brancos.
6- Substituir os alimentos refinados pelos integrais - açúcar, espaguete, arroz e pão. O açúcar pode ser substituído pelo açúcar amarelo ou mascavado, mel ou tomar o líquido ao natural. Evitar o uso de adoçantes.
7- Diminuir o consumo de sal, pois este retém líquido, provocando edemas (inchaços).
8- Evitar o uso de bebidas alcoólicas.
9- Diminuir o consumo de refrigerantes, sumos/sucos industrializados, café e chá preto.
10- Não fumar.
11- Evitar frituras, como preparações à milanesas, etc. Os alimentos contendo gordura hidrogenada, devem também ser evitados. Ex.: gelados/sorvetes, bolachas recheados, etc.
12- Aumentar o consumo de verduras, legumes e frutas. São antioxidantes naturais e ricos em fibras, o que ajudam o transito intestinal e auxilia a saúde do organismo.
13) Respeitar os horários das refeições para não prejudicar a digestão. Evitar pular refeições. O ideal é fazer três refeições principais (pequeno-almoço/café da manhã, almoço e jantar) e duas intermediárias (lanches), se necessário uma ceia algumas horas antes de dormir.
Procure seguir essa orientações nutricionais e perceberá que se sentirá melhora, e com mais energia.

Fontes: * Artigo completo
Saiba mais "O Papel da prolactina no lúpus eritematoso sistemico"
**Wikipédia
***Silvelita Metelo 
Obs.: Recomendações e orientações gerais. Para um plano alimentar personalizado procure um especialista em Nutrição.