Avançar para o conteúdo principal

Quinoa - O alimento do momento!

“A quinoa é um pseudo-grão sem glúten (pseudo porque não é um cereal mas sim um fruto da mesma família do espinafre e da beterraba), também chamada de "arroz dos Incas", é originária da América do Sul. Era dos alimentos de sobrevivência mais utilizados, devido à sua riqueza nutricional, sobretudo a nível protéico. Considerada um super-alimento devido à quantidade e alta qualidade das suas proteínas. Pode ser usada em sopas, bolachas, purés, sobremesas, ou como acompanhamento de pratos de legumes. Neste caso, prepara-se de forma identica à do arroz.
A quinoa era cultivada no Império Inca e o seu uso remonta a mais de 5000 anos atrás. O seu cultivo fazia-se desde o Peru até à maior parte da Bolívia, Equador, Chile e Argentina. Era um alimento tão precioso que, em festas religiosas, era oferecido ao Deus Sol. É um pequenino grão arredondado, cor de areia, de textura leve e macia, e com gosto de nozes. À semelhança da maioria dos cereais, a quinoa tem como principal nutriente os hidratos de carbono - cerca de 72 %, maioritariamente na forma de amido. Contém ainda cerca de 18 % de proteínas, um valor superior ao encontrado na maioria dos cereais tradicionais. Para além do maior teor em proteínas, o seu grande interesse nutricional reside na composição em aminoácidos essenciais, especialmente a lisina. A quinoa tem quantidades notáveis de lisina e de metionina, os dois aminoácidos mais deficientes entre as proteínas vegetais. A quantidade de lisina na quinoa é o dobro da encontrada na aveia, o triplo da do milho, e tem cinco vezes mais que o trigo . Para além disso, o aproveitamento destes aminoácidos pelo organismo é muito elevado..."¹
Em Portugal há quinoa amarela e vermelha, a quinoa preta é a mais rara de se encontrar. A quinoa amarela encontra-se sob a forma de sementes, flocos e farinha. Também há massa à base de quinoa que poder ser feita com cereais com glúten.É frequente a utilização da quinoa em substituição de arroz, de couscous, de bulgur (Tabbouleh) e até de milheto, e como acompanhamento em saladas, pães e bolos. A quinoa é versátil até ao café da manhã/pequeno-almoço.
As sementes devem ser bem lavadas para eliminar a camada que as protege contra os insectos. Esta resina denominada sapoina é bastante amarga. Após cozinhadas as sementes libertam uma cauda branca crocante que contrasta com a sua suavidade.
No Brasil, as pesquisas com a quinoa começaram na década de 1980, pela Embrapa, na sua unidade de Brasília, obtendo-se ótimos resultados Atualmente, agrônomos, engenheiros de alimentos, nutricionistas e outros profissionais pesquisam cada vez mais a quinoa, inclusive procurando adaptá-la ao solo de cerrado brasileiro, principalmente no estado de Mato Grosso Resultados das pesquisas mostram que o Brasil apresenta um enorme potencial para produzir a quinoa na região central, mais árida - pois a planta não exige muita chuva e pode ser cultivada na entressafra da soja - bem como nas áreas mais altas e frias da região sul..
Pesquisas feita pelo Departamento de Nutrição da Universidade de São Paulo, em parceria com a Embrapa, comparando a quinoa andina com a produzida no Brasil, comprovaram um perfil de proteínas de 90% em ambas. A quinoa brasileira contém mais fibras - 13% contra 8,5% da andina] Os resultados indicam grandes semelhanças genéticas com a original, prometendo um futuro promissor para o cultivo no Brasil.
Cada 100 gramas de quinoa contêm:
Proteínas
15 g
Carboidratos
68 g
Ferro
9,5 mg
Fósforo
286 mg
Cálcio
112 mg
Fibras
5 g
Calorias
335
A composição pode variar um pouco, em razão da diversidade de sementes. Segundo a FAO – Food and Agriculture Organization, a quinoa é um dos alimentos mais completos que existem. Novas Pesquisas da planta mostram que a mesma tem o poder proteico do leite materno. A quinoa não contém glúten.
Grãos que a quinoa pode substituir
trigo
farinha
soja
oleo
milho
arroz
alimentação
Receita de Sopa de quinoa 
Fontes: Wikpédia