Avançar para o conteúdo principal

Nutrição no Oriente - Japão

Tenho uma admiração pela cultura e hábitos orientais, em particular, pelo Japão e através do blog "Lost in Japan" do amigo Alexandre (a quem dedico este post) fiquei a conhecer muito do universo deste lindo país e suas tradições. E, como nutricionista me despertou o interesse em saber mais sobre o universo nutricional japonês. Como se alimentam? Qual o índice de obesidade e sua prevalência na população? Qual o predomínio de doenças relacionadas com o excesso de peso? Como é a nutrição dos brasileiros que vivem neste país, conhecido com a terra do sol nascente? Estas e outras questões foram respondidas com a ajuda do Alexandre e da minha pesquisa pessoal na Internet.
Dieta japonesa
Devido em grande parte, à sua nutrição, dieta e hábitos alimentares, os povos japoneses desfrutam da melhor saúde, baixa taxa de obesidade e de maior longevidade no mundo. Antes de examinar os hábitos alimentares japonês, faço uma rápida comparação da prevalência da obesidade no Japão e na América, com uma percentagem da população: nível de obesidade no Japão de 2,9% (homens), 3,3% (mulheres); grau de obesidade nos Estados Unidos 27,7% (homens) , 34,0% (mulheres). Ressalvo que a população brasileira que vive no Japão apresenta, também, índice de obesidade elevado quando comparada com a população geral japonesa.
Hábitos alimentares japonês
- Os japoneses comem um pouco mais de 30% das suas calorias de alimentos sob a forma de gordura. A maior parte dessa gordura na dieta é de polinsaturados. Isso se compara com 40-55% na maioria dos países europeus e das américas.
- A dieta japonesa inclui cerca de 55% das calorias como carboidratos, fibras de cereais integrais na maior parte ou carboidratos com índece glicémico (IG) baixo. Cerca de 15-20% das calorias são consumidas sob a forma de proteína.
- Os japoneses, geralmente, consomem três refeições por dia. Um pequeno-almoço (desjejum) elaborado com arroz e uma sopa de soja que tem como base o Miso* como ingrediente, legumes e algas, e um pouco de peixe grelhado. O almoço normal é o arroz com uma combinação de carne de frango e legumes cozidos em caldo de carne, com ovos. Um jantar típico é o arroz com peixe e carne grelhada, com legumes cozidos e sopa de miso.
- Em relação aos americanos, os japoneses em média come muito mais peixe (3,5g em média por dia), proteína de soja e muito menos carne vermelha.
- O alimento básico da dieta japonesa é o arroz. Por exemplo, uma refeição básica pode incluir arroz cozido no vapor, com base em uma sopa de soja como miso, com acompanhamentos (por exemplo) de peixe / marisco, vegetais, algas, frango e macarrão.
- Os japoneses são tradicionais consumidores de algas. Uns 25% de todos os alimentos dos pratos da dieta japonesa contêm alguma variedade de algas.
- Os japoneses têm o maior consumo de flavonóides do mundo, (65g por dia, contra 13g por dia na América). Os flavonóides, um tipo de fitoquímicos, são compostos de plantas com propriedades antioxidantes poderosas. Eles são encontrados em grandes quantidades nos alimentos de soja, varias outras leguminosas (feijão) e em menor grau no chá, cebola, e algumas frutas, como cranberries**. Nutricionistas acreditam que este alto consumo de alimentos antioxidantes podem explicar as baixas taxas de doenças relacionadas com a dieta no Japão, como o câncer.
Obesidade e sobrepeso no Japão
Em comparação com os Estados Unidos, a maioria dos países Europeus e das Américas (em especial o Brasil) , os japoneses têm uma taxa mais baixa e significativa da obesidade (3-4%). Como resultado, os índices de doenças relacionadas ao peso, tais como doenças cardiovasculares, resistência à insulina e diabetes tipo 2 são muito menores, apesar de estar a aumenta, pois a mudança dos hábitos alimentares da população japonesa (variedades de ofertas de alimentos ocidentais e industrializados), reflete no perfil de seu peso. Além disso, o nível muito baixo de obesidade no Japão é em parte devido ao uso do ponto de corte 30, no índice de massa corporal normal (IMC) e que pode não ser apropriado para o físico japonês. Ao utilizar um IMC de 25, como alguns especialistas em obesidade sugerem, o nível de obesidade japonesa se torna muito maior.
Dieta dos brasileiros que vivem no Japão
Segundo observação de especialista os brasileiros que vivem no Japão deixam de ter cuidados na hora de preparar as refeições motivados, muitas vezes, pela correria do cotidiano e pela falta de conhecimentos na hora de comprar os alimento, causando com isto carência ou excesso alimentar. “Os rótulos estão em japonês e a barreira da língua faz com que muitos brasileiros deixem de consumir os bons alimentos”, afirma a especialista em nutrição Abe.
Esses principais problemas na mesa colocam em risco a saúde do brasileiro que vive no Japão, através de graves doenças, de infartos a osteoporose, passando pelas vasculares, atingindo jovens, adultos e até crianças, que já sofrem com o mal da obesidade.
Para a melhoria da alimentação dos brasileiros no Japão, Abe deu 14 recomendações nutricionais que se encontram no Portal Webnews (Aconselho ao brasileiros que vivem no Japão a lerem o conteúdo, pois podem ajudá-los na sua nutrição e saúde).
Relação da dieta japonesa com o peso e a saúde
Algumas comparações entre o Japão e a América em relação ao câncer (especialmente de mama) e doença cardíaca que são patologia, também, associadas com a dieta e peso.
Há 8,6 mortes por 100.000 pessoas no Japão devido ao câncer de mama, em comparação com 21,2 mortes nos Estados Unidos. A partir de 1993-1997, houve 154,6 casos femininos de câncer no Japão por 100.000 habitantes, em comparação com 279,1 casos do sexo feminino na América.
Há 30 mortes por 100.000 pessoas no Japão devido à doença cardíaca, em comparação com 106,5 mortes nos Estados Unidos.
Olhando para o futuro: mudanças na dieta no Japão.
Embora a dieta tradicional japonesa seja muito saudável, os japonês estão mudando os seus hábitos alimentares. Entre os jovens em particular, há uma maior ingestão de gorduras, maior consumo de alimentos ocidentais, e um afastamento de alimentos básicos tradicionais, como algas, arroz e peixe. Além disso, mudanças de estilo de vida estão levando a níveis mais baixos de nutrição, menos "as refeições da família" e menos exercício. Estes fatores já estão causando um aumento nos níveis de excesso de peso, bem como diabetes tipo 2, hipertensão, hiperlipidemia (gorduras no sangue elevada) e ao surgimento de outras patologias relacionadas com a obesidade.
Para saber mais: Portal educação
Culinária japonesa
Portalmie
National Institute of Health and Nutrition
A história da saúde e nutrição no Japão
Sociedade Japonesa de Ciências da Nutrição e Alimentação

Comentários

  1. nossa, que maravilhoso ficou esse post!
    eu me senti honrado com seu link, mas eu nada ajudei, apenas forneci "algumas pistas" rs, o mérito é todo seu pela pequisa e conteúdo.

    vou linkar no meu blog, Sil, muitos me perguntam sobre a alimentação japonesa. Vc me permite, né?

    mto obrigado, bacana esse seu blog!

    ResponderEliminar
  2. Bom dia amiga! Parabéns por mais um post muitissimo interessante e proveitoso.
    O seu Blog é relmente muito bom!
    Uma ótima semana!
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
  3. Quero lhe convidar a ler minha coluna no blog da Radio SAFIRA:
    http://radiowebsafira.blogspot.com

    Abraços e tenha uma otima tarde!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário