Avançar para o conteúdo principal

Vivemos o Risco de uma Nova Crise Alimentar Mundial


Catástrofes naturais, como as actuais inundações na Austrália, Brasil e Sri Lanka afectam exportações. Açúcar, cereais, lacticínios e carne verificam aumento dos preços
«Vivemos hoje o início de uma crise alimentar similar à de 2008». O alerta foi dado, em 11 de Janeiro, por Olivier de Schutter, relator especial das Nações Unidas para o direito à alimentação. 80 países estão em situação de deficit alimentar e é necessário não repetir os mesmos erros de há três anos atrás, advertiu ainda o responsável, segundo o jornal Le Monde.
Os preços dos alimentos voltaram a atingir um novo recorde em Dezembro, ultrapassando os níveis verificados em 2008, responsáveis por graves famintas em vários países. Dezembro de 2010 foi portanto o sexto mês consecutivo no aumento dos preços. Açúcar, cereais, lacticínios e carne são alguns dos alimentos em causa. Catástrofes naturais, como as actuais inundações na Austrália ou a seca na Rússia no verão passado, afectam as exportações e consequentemente o preço dos produtos.
Numa grande parte dos países em desenvolvimento, o preço dos produtos alimentares de base permanecem muito elevados. E, em tempo de crise financeira, os mais pobres dificilmente conseguem fazer face aos aumentos. Segundo a FAO, é preciso reforçar a capacidade de resistência dos agricultores face a futuras crises e melhorar a segurança alimentar.
Fontes: Mundo

Comentários