Avançar para o conteúdo principal

O Mundo Distorcido da Alimentação Saudável

Sinto que preciso deixar este alerta, este chamado de atenção a todos, principalmente, aos pais de jovens, adolescente, pois enquanto Nutricionista tenho visto na minha pratica clínica utentes nesta faixa etária com problemas gravíssimos de magreza ou baixo peso excessivo e porque não dizer Anorexia...

Recentemente, atendi uma jovem que tratarei pelo pseudónimo de Sofia, na idade dos 17 anos, acompanhada por sua progenitora. A Sofia é bonita e tem uma beleza no olhar que ao fitarem-me percebi neles um pedido de socorro, me ajude, não sei como fazer para sair disso, não consigo parar e sei que estou a adoecer.

Ela tem sintomas de hipoglicemia e dorme mal. Faz ginásio e quer ganhar massa muscular. Fiz a avaliação nutricional dela cuja IMC estava na faixa de baixo peso para altura. 

Conversamos muito,  ela se mostrou sabedora dos alimentos bons e maus, do que é uma alimentação saudável... Já não come há um tempo nada com açúcar, sal, hidratos de carbono complexo, proteínas derivadas de carnes vermelhas, e quase nada de gorduras... Apenas frutas e mais frutas, saladas e outros alimentos em pouca quantidade. 

A progenitora pareceu não se dá muito conta da gravidade da situação, por que ao vê a filha a comer mesmo que em pouca quantidade não percebeu nada de anormal, ou simplesmente não quis admitir (pois quando toquei no assunto da Anorexia e talvez da necessidade de um acompanhamento psicológico,  ela refutou e disse acha que a filha não tem esse problema, visto que, a mesma come).

Ao olhar para Sofia percebi seus lindos olhos azuis em lágrimas prontas para rolarem pelo seu belo rosto... Mas, talvez pela presença da mãe não quis demonstrar a verdade escondida, velada  em seu corpo ainda em formação e já a sentir as consequência da sua dita "alimentação saudável" e reteve as lágrimas.

Sofia falava e se expressa bem sobre como começou a retirar as coisas da sua alimentação... Através dos programas de televisão voltados para as questões da nutrição, alimentação saudável, desportos e saúde do corpo, ela elegeu seguir a risca as informações transmitidas.

Referiu que já não consegue comer em quantidades normais, digo, quantidades próprias para as necessidades nutricionais dela. Sempre conta as calorias de todos os alimentos e vê  os rótulos das informações nutricionais dos produtos. Escolhe sempre os de baixas calorias e dietéticos, sem açúcar. Sabe as calorias de muitos alimentos de cor e salteado...

O resultado desta alimentação que ela optou em fazer e diz  ser saudável...  É uma jovem de 1,68 m com peso de 44,5 kg e cintura de 52 cm a fazer musculação na ansiedade de ganhar músculos. A menstruação foi suspensa,  precisou recorrer a pílula para regularizar os períodos, quase não tem formação mamária devido a falta do equilíbrio nutricional do organismo.

Fiz a Dietoterapia que incluiu um plano alimentar equilibrado e orientações para o baixo peso... Espero poder revê-la após 15 dias para perceber como tem se comportado depois da 1ª consulta.

A todos deixo o alerta!  Nem tudo que reluz é ouro, nem tudo que brilha é prata... Tenhamos cuidado e procuremos filtrar as diversas informações que chegam até nós, e em especial aos filhos menores, pois as consequências podem ser desastrosas para o corpo e mente, e nem sempre o restabelecimento total da saúde já debilitada é possível. 

O mais correto é buscar sempre o equilíbrio em tudo... E na alimentação o mais correto é... nem excessos, nem carência o caminho do meio, da harmonia e do bom senso é sempre o mais seguro e confiável.

Silvelita Metelo
Nutricionista