Avançar para o conteúdo principal

Frutos vermelhos e seus poderes

Os frutos vermelhos são alimentos bastante completos e devem fazer parte de uma alimentação equilibrada. Para além dos antioxidantes, os morangos, as framboesas, as amoras ou mesmo os mirtilos  são essenciais para manter a boa nutrição e fazem maravilhas no organismo ajudando-o a manter um corpo saudável.

Sem dúvida que os olhos também comem. E no que se trata de frutos vermelhos é realmente difícil desviar o olhar de um fruto de cor intensa, de um copo de sumo fresco ou de uma salada de fruta tingida de preto e vermelho. Os frutos vermelhos trazem inúmeros benefícios para a sua saúde.

A tonalidade roxa vem da antocianina, pigmento associado à vitamina B1, responsável pela transformação dos nutrientes em energia. Naturalmente os frutos vermelhos, em especial o mirtilo, a groselha e a acerola, são a melhor fonte de antioxidantes quando os comparamos com outras frutas e vegetais. Com o coração mais protegido, as vitaminas do complexo B (niacina), os minerais, o potássio e a vitamina C, reforçam a protecção da saúde da pele, nervos, rins e aparelho digestivo.

A cor vermelha dos morangos ou das groselhas vem do licopeno, um carotenóide (fitoquímico) geralmente associados à vitamina C que ajuda na prevenção do cancro da próstata. Estes frutos são ainda fonte de outros carotenóides, como o betacaroteno, percursor da vitamina A que fortalece os olhos e a pele. Um outro componente dos frutos vermelhos é o cianidino, que se encontra na pele da fruta.

Cinco vezes ao dia!

A única forma de proteger o organismo dos efeitos da vida acelerada e do desgaste físico, passa por apostar em alimentos ricos em antioxidantes. O baixo consumo de frutas e vegetais está entre os dez principais factores de risco associados à ocorrência de doenças crónicas não transmissíveis. Por esse motivo a Organização Mundial de Saúde (OMS) incentiva o aumento do consumo de frutas e vegetais, frescos ou em sumo, dadas as suas propriedades benéficas para a saúde. As razões já são conhecidas, já que contribuem para a diminuição do consumo de alimentos ricos em gorduras e açúcares e fornecem vitaminas, minerais e fibras necessárias ao pleno funcionamento do organismo.

Num estudo da Human Nutrition Research Center on Aging (Centro de Investigação do Impacto dos Alimentos sobre o Envelhecimento),  concluiu-se que "os mirtilos estão a transformar-se num alimento essencial na batalha contra o envelhecimento." Em causa o facto de este fruto ser rico em nutrientes que impedem a perda de memória, ajudam a combater a depressão e retardam os efeitos da idade. No caso dos morangos, as conclusões assemelham-se: uma mão cheia deste fruto promove a saúde do sistema digestivo e ajuda a diminuir os níveis do colesterol.

No programa de incentivo ao consumo de fruta e legumes -, reforça-se a ideia de que o risco de desenvolver doenças crónicas diminui com o consumo de 5 a 10 peças de fruta e vegetais todos os dias.

A nova Roda dos Alimentos aconselha o consumo diário de 3 a 5 porções de fruta, o que equivale a 480 a 800 gramas diárias, dependendo das necessidades individuais. O consumo diário de fruta é vital para garantir a saúde do organismo e para ter uma vida activa e saudável.
Imagem: photobucket
Activa

Comentários