Avançar para o conteúdo principal

Orientações nutricionais para paciente oncológico


Alimentos funcionais que ajudam a prevenir e amenizar os sintomas do cancro

Alho e Cebola: Têm alicina, um estimulante do sistema imunológico, redutora de colesterol e triglicerídeos, além de combater os radicais livres, que são cancerígenos e hipertensivo.

Brócolos, couve, couve-flor, couve-de-bruxelas e repolho: São ricos em glicosinolatos, agindo na prevenção e tratamento do cancro da mama e outros.

Chá verde: É rico em polifenóis, que previnem o cancro e doenças do coração.

Frutas cítricas: Possuem limonóides, que atuam na prevenção e controlo do cancro e na estimulação do sistema imunológico.

Linhaça: Contém lignina, que ajuda o sistema imunológico, reduz o colesterol e o risco de doenças cardiovasculares. Além de auxiliar no funcionamento intestinal.

Soja: Possui a isoflavonas, que atua na prevenção e controlo dos sintomas da menopausa, osteoporose e cancro de mama, útero e outros.

Tomate e melancia: Contêm um pigmento chamado licopeno, que age na prevenção e controlo do cancro da próstata, no combate aos radicais livres e na estimulação do sistema imunológico.

Alimentos integrais: São ricos em fibras que ajudam no funcionamento do intestino, e previne assim o cancro de cólon e as hemorróidas. Estes alimentos são úteis no controlo da obesidade já que proporcionam maior saciedade.

Hortaliças: Contém luteína e zeaxantina. Previnem o cancro de pulmão.

Azeite: Contém gorduras monoinsaturadas, ómega 9 (W9) e antioxidantes. Previne o cancro de intestino e auxiliam na redução do LDL colesterol.

Sumo de uva: Possui flavonóide e resveratrol (também encontrado no vinho tinto) que são substâncias anticancerígenas, anticoagulante e ajudam também no controlo do colesterol prevenindo assim doenças no coração.

Peixes: São ricos em ácidos graxos essenciais, ómega-3 (W3), que reduzem o mau colesterol (LDL) e aumentam o bom colesterol (HDL), prevenindo as doenças cardiovasculares. São exemplos: salmão e sardinha.

Gengibre. É um alimento benéfico para pacientes com cancro, por ser capaz de aliviar os sintomas da quimioterapia. Rico em potássio, magnésio, cobre e vitamina B6.

Alimentação durante a quimioterapia

As drogas quimioterápicas poderão provocar efeitos colaterais que muitas vezes influenciam directamente na ingestão alimentar. Se o doente não estiver a apresentar nenhum efeito colateral (diarreia, obstipação intestinal, náuseas e vómitos, perda de apetite, alteração de paladar, mucosite, leucopenia, plaquetopenia), a sua alimentação deve ser de consistência normal ou de acordo com sua aceitação, fraccionada (cinco a seis refeições/dia), variando ao máximo os componentes da dieta, para evitar monotonia alimentar.

A ingestão de líquidos (água, sumos, sopas etc.) deverá ser de no mínimo 1,5 a 3 litros por dia, para que haja eliminação da parte tóxica do medicamento. 

Durante o tratamento a ingestão de bebidas alcoólicas não é aconselhada.

Exemplo de ementa nutritiva para depois do tratamento quimioterápico
Para atender a todas as recomendações nutricionais se deve variar os alimentos diariamente. A quantidade do alimento a ser ingerido depende da necessidade do doente.

Clique na imagem para melhor visualizá-la.

Caso o doente apresente algum efeito colateral, algumas mudanças nos hábitos diários e na alimentação também auxiliam no combate desses sintomas, tais como:

• Preferir alimentos de fácil digestão;
• Procurar fazer pequenas refeições várias vezes ao dia;
• Respeitar os gostos e preferências;
• Evitar alimentos gordurosos e fritos em geral;
• Comer devagar, mastigar bem os alimentos;
• Preferir alimentos frios, gelados, ou em temperatura ambiente;
• Evitar deitar-se logo após as refeições;
• Evitar odores fortes;
• Procurar ficar afastado da cozinha durante o preparo das refeições;
• Procurar não exercer actividades que exijam demasiado esforço físico;
• Procurar vestir roupas leves;
Outras Orientações
• Suspenda o uso de cigarros, cachimbos e charutos.
• Evite o uso de:
• Bebidas alcoólicas, cerveja, refrigerantes e refrescos artificiais.
• Café preto. Substitua-os por chás medicinais.
• Rebuçados, bombons, chocolates, doces e bolos de pastelarias.
• Alimentos gordurosos (fritos, enchidos como chouriços, salsichas, etc.).
• Elimine da dieta açúcar branco, farinha de trigo refinada, sal fino, arroz e massas não integrais.
• Use alimentos antioxidantes para neutralizar a acção dos radicais livres. Diariamente, use no mínimo três espécies dos seguintes vegetais: tomate, beterraba, brócolos, cenoura, agrião, couve, uva, cereja, morango, mamão ou papaia, maçã, limão, laranja e soja.
• Use alimentos ricos em VITAMINA C. A vitamina C fortalece o sistema imunológico, protege as células contra os radicais livres, inibe o desenvolvimento de tumores e retarda o envelhecimento dos tecidos.
• Beba água fresca e sumos naturais. Na alimentação, use frutas frescas da época, legumes crus e cereais integrais.
• Use produtos integrais e naturais (açúcar mascavado, farinha de trigo integral, sal grosso ou flor de sal, arroz integral, massas integrais etc).

Algumas indicações naturais

Agrião • Sumo das folhas e talos, diluído em água. Tomar 250 ml de manhã, em jejum.
Cebola • Saladas cruas de cebola e alho, temperadas com limão, azeite e sal grosso.
Repolho • Sumo diluído em água. Acrescentar sumo de 1 limão para 250 ml de sumo. Tomar 30 minutos antes do almoço.
Sumo de beterraba - Previne mutações de células que comummente levam ao cancro. O sumo pode ser misturado com outras hortaliças ou sumo de maçã.
- Sumo da horta: couve, limão e maracujá. É rico em vitamina C e ajuda no fortalecimento do sistema imunológico.
Chá de gengibre - 50 gramas de gengibre fresco ralado, 1 litro de água
Preparo: Adicione o gengibre ralado à água, em uma panela. Leve ao lume. Ferva durante 15 minutos. Coe e está pronto. Pode tomá-lo quente, frio ou gelado.

Obs.: Recomendações gerais. Para um melhor diagnóstico e tratamento consulte um profissional de saúde (médico, nutricionista)

Imagem: Revista Rose

Comentários