Avançar para o conteúdo principal

Os neurotransmissores e suas funções no orgnaismo


Você sabe o que são neurotransmissores e qual a sua importância para a nossa saúde?

Os neurotransmissores são substâncias químicas produzidas pelos neurónios, as células nervosas com a função de biossinalização. Por meio delas, podem enviar informações a outras células. Podem também estimular a continuidade de um impulso ou efetuar a reação final no órgão ou músculo alvo. Os neurotransmissores agem nas sinapses, que são o ponto de junção do neurónio com outra célula. 

Adrenalina, serotonina, noradrenalina, dopamina, histamina, melatonina e DOPA são aminas biogênicas (compostos orgânicos nitrogenados). O glutamato e o aspartato são os transmissores excitatório bem conhecidos, enquanto que o ácido gama-aminobutírico (GABA), a glicina e a taurina são neurotransmissores inibidores. Wikipédia


Vamos conhecer alguns desses neurotransmissores e suas funções

Dopamina:  influencia a atividade motora que envolve o movimento, a seleção consciente e o humor em termos de inspiração, intuição de possibilidade, alegria e entusiasmo. Baixos níveis de dopamina resultam nos efeitos opostos, tais como falta de controle motor, falta de jeito, incapacidade de concentrar a atenção e tédio.

Serotonina: esse neurotransmissor é um dos mais importantes, com mais receptores e funções diferentes. Permite que uma pessoa ma
ntenha um comportamento adequado ao contexto; isto é, fazer a coisa apropriada no momento apropriado. Ela regula o humor em termos de emoções convenientes, atenção a pensamentos e efeitos calmantes, tranquilizantes e confortantes; também reduz a irritabilidade e regula estados de ímpeto, de modo que podemos reprimir a ânsia de falar, tocar e ser envolvidos em lutas pelo poder. Por exemplo, quando alguém lhe diz para "se controlar" está dizendo que você poderia usar uma boa dose de serotonina.
A serotonina também envolve a saciedade; níveis adequados reduzem a sensação de fome e ânsia, como a de comida e sexo. Também modula o ciclo de sono/vigília. Um baixo nível de serotonina tem implicação na depressão, distúrbios alimentares, problemas de dor e desordens obsessivo-compulsivas. 

Acetilcolina: controla a atividade de áreas cerebrais relacionadas à atenção, aprendizagem e memória. É liberada pelos núcleos colinérgicos e é responsável pelo sistema parassimpático atuando na junção neuromuscular para relaxar músculos esqueléticos e contrair o sistema digestivo e excretor, efeito oposto ao da adrenalina. Desse modo é importante para a boa digestão e relaxamento muscular.

Epinefrina /adrenalina e Norepinefrina/ noradrenalina: esses termos são usados de maneira intercambiável em textos científicos. A epinefrina ativa mecanismos de excitação no corpo, ao passo que a norepinefrina funciona mais no cérebro. Elas são as substâncias químicas da ativação, excitação, do alerta e do alarme, na resposta de luta ou fuga e em todos os comportamentos e funções de excitação simpática. Se os níveis dessas substâncias químicas estão altos demais, ou se elas são liberadas num momento impróprio, a pessoa acha que alguma coisa muito importante está exigindo sua atenção ou reage com os impulsos básicos de sobrevivência de luta ou fuga. A pessoa pode ter um padrão de sono perturbado, em particular uma falta de sono, que é o sono restaurador.Com baixos níveis de epinefrina e norepinefrina, o indivíduo fica moroso, sonolento, fatigado e subestimulado.

Encefalinas / endorfinas: são levantadores de ânimo que dão suporte à saciedade e modulam a dor

Devemos perceber que todos os processos orgânicos possuem influencias dos neurotransmissores, dentre estes, o do ganho ou perda de peso. Por isso, é importante estarmos atentos aos níveis destas substâncias em nosso organismo.
Fonte:Amina Vita