Avançar para o conteúdo principal

Cronobiologia - Alimentar-se de acordo com o seu biorritmo


Você sabe o que é cronobiologia?
Uma alimentação adequado é de suma importância para a a manutenção da saúde do organismo, isso a maioria de nós já o sabemos e acredito que ninguém duvida. Mas, existem diversas maneiras ou caminhos de se fazer ou obter essa alimentação equilibrada para o nosso corpo, quer seja, através de dieta, plano alimentar, reeducação alimentar e tantos os outros métodos empregados para o mesmo fim. Uma alimentação saudável que corresponda as nossas necessidades individuais. E entre essas maneiras de garantir esse objetivo esta a cronobiologia ou estudo ou o estudo do comportamento da célula no tempo.

O nosso organismo é uma caixa com biorritimos

A cronobiologia é o estudo dos ritmos biológicos aos quais o organismo humano é submetido. Sincronizados por factores ambientais externos, dizem respeito a cada célula do nosso corpo. Assim, cada uma alterna períodos de acção, repouso, reparação e absorção de elementos que lhe proporcionam energia, vitaminas, minerais… O problema desta brilhante mecânica? A dificuldade que temos em organizar as diferentes vidas: familiar, social, profissional e biológica.

Relógio biológico e necessidades alimentares 

A adequação do nosso relógio interno as nossas necessidades é indispensável ao nosso equilíbrio em geral e, em particular, ao alimentar. E é nesse contexto que a cronobiologia é importante, pois ela esclarece-nos sobre os hábitos alimentares que devemos preferir em função do nosso relógio biológico e do consumo energético das células. Sobretudo pela manhã a uma maior necessidade de combustível ou de energia, pois é quando as células colocam-se em modo de “eliminação" (catabolismo) das gorduras. À noite, pelo contrário, colocam-se em modo económico e refazem as suas reservas energéticas. É a altura para evitar os hidratos de carbono ou açúcares rápidos dos quais estão especialmente desejosas. 
Se sonha com o equilíbrio alimentação-saúde, respeite as necessidades das suas células!

Uma alimentação que respeita o seu biorritmo
Aqui vale o ditado: Pequeno-almoço de rei, almoço de príncipe e jantar de pobre. 
De manhã, a célula está em ótimas condições e deve-se prefira elementos energéticos como os açúcares e lípidos.
No inicio do dia, tudo é possível, sobretudo, uma pratica de atividade física ou um trabalho com maior desempenho físico.
Ao longo do dia diminua de forma progressiva a ingestão de açúcares e gorduras e termine com uma refeição ligeira, à noite, privilegiando alimentos leves, porém nutritivo: frango com legumes, por exemplo.

Como limitar a lipogénese (acumulo de gordura no organismo)?
Oferecendo ao organismo os alimentos adaptados levando em consideração os seus biorritmos.
Isto significa que o consumo de certos alimentos deve ser preferível de manhã, quando a propensão celular para eliminar as gorduras é mais significativa. E à noite, a alimentação deverá ser menos calórica.
Uma vez que o pico de insulina que desencadeia a lipogénese decresce ao fim de 1 hora, evite reativar com o « petiscar », pois isso é suficiente para recomeçar a “acumulação” de gorduras.

Como facilitar a lipólise (quebra da gordura)?
Exercitando-se! A actividade física desencadeia a secreção de duas hormonas, a adrenalina e a noradrenalina. São elas que enviam a ordem de eliminação ao adipócito (célula de gordura) que transforma os triglicéridos (gordura armazenada) e os liberta no sangue, sob a forma de açúcares e de ácidos gordos. Assim, de manhã, quando as células se encontram em lipólise espontânea, sob a influência de um pico elevado de adrenalina, noradrenalina e de cortisol, hormona da actividade, o exercício físico será mais eficaz. Pelo contrário, caso não haja actividade, os ácidos gordos e o açúcar não utilizados pelos músculos são transformados pelos adipócitos, para formar mais reservas de gorduras. O sedentarismo é fatal para o emagrecimento

Os melhores momentos para a pratica de atividade física:
 Entre as 7h e as 8 horas, antes do pequeno-almoço (à hora onde o cortisol – hormona da actividade -, da adrenalina e da noradrenalina – hormonas do esforço e do stress – atingem o seu pico de actividade).
Entre as 11h e as 13 horas, antes do almoço.
Entre as 18h e as 19 horas, antes do jantar, que deve ser ligeiro.
Regra geral, evitar qualquer exercício após as refeições: a secreção de insulina, induzida pela ingestão de alimentos, trava a eliminação das gorduras e o exercício é muito menos rentabilizado.

Notas importantes para uma alimentação ideal de acordo com a cronobiologia:
A regra de ouro: respeitar três refeições por dia, a horas certas (conforme o seu biorritmo). Não esquecer que petiscar desencadeia uma secreção de insulina e, portanto, a lipogénese.
De manhã, tome um pequeno-almoço energético com hidratos de carbono lentos e gorduras saudáveis. Na primeira metade do dia podemos absorver 70 a 80% da nossa ingestão alimentar.
À noite, a refeição não deve ser abundante. Evitar os açúcares simples e as gorduras saturadas,pois é nesse período que o organismo armazena em demasia e os mecanismos de eliminação estão diminuídos.

Conheça melhor o seu relógio biológico e fale com seu Nutricionista para regular as suas refeições de acordo com ele.
Planos nutricionais de acordo com a cronobiologia têm como objetivo a manutenção da sincronia dos relógios biológicos de todos os tecidos para favorecer a saúde física, mental, emocional e espiritual dos indivíduos. 

Fonte
Imagem: Google imagem
Continuação de dias felizes
Beijinhos nutritivos