Avançar para o conteúdo principal

Dieta nas festas de fim de ano?

Quando o Natal se começa a aproximar, se alguém pensava seguir ou tinha já começado um plano de emagrecimento, é quase certo que, nesta altura, ou desiste, ou suspende aquilo a que se tinha proposto. Esta festa, que se pretende a comemoração do nascimento de Cristo, pouco tem já a ver com tal, tendo-se transformado numa reunião de família, pautada sobretudo pelos excessos consumistas e gastronómicos. Comemorada por crentes e ateus com a mesma intensidade...
Como em qualquer ocasião festiva, tudo se passa à volta da mesa. A comida sempre foi pretexto para socializar ou o convívio sempre foi pretexto para comer.  Mas para muita gente, também, isso faz parte da tradição. É o bacalhau, o peru ou polvo, as rabanadas, as filhós, os mexidos, os sonhos, o bolo-rei, os frutos secos, o vinho, espumante ou o vinho do Porto, a mesa atestada de comida para a ceia e o almoço de Natal. E para que nada falte, normalmente, sobra até ao fim de ano e aí, para muita gente, tudo se repete.
Ao contrário do que habitualmente se pensa, não são necessárias privações, antes contenção. Comer com mais consciência, tendo, em primeiro lugar, atenção às quantidades de comida que faz, para que não tenha que andar a comer sobras durante oito dias. Na véspera e dia de Natal, encha parte do prato com legumes, tendo o cuidado de usar muito pouco azeite no tempero do prato. Não vá para a mesa com muita fome, comendo, se para tal for necessário, um prato de sopa antes do jantar. As sobremesas são, normalmente, à base de fritos, caldas de açúcar ou frutos secos, sendo por isso altamente calóricas. Não as coma todas de uma vez porque, além de estar a sobrecarregar o organismo com energia que não conseguirá queimar, poderá estragar o prazer da refeição com uma digestão difícil. O ananás ou a salada de frutas sem açúcar (feita com frutos no ponto ótimo de maturação) são uma boa opção. Atenção também à quantidade de bebidas alcoólicas ingeridas porque o álcool é o segundo maior fornecedor de calorias, a seguir às gorduras (em que se inclui o azeite).
No dia seguinte, aproveite parte da manhã ou da tarde para dar uma caminhada. Vai seguramente sentir-se melhor e tirar de cima o peso da culpa de ter comido tanto  (nunca se culpe por consumir algo a mais na sua alimentação). Bom mesmo seria que começasse a fazê-lo 3-4 vezes por semana e pelo menos durante 30 minutos.
Os conselhos não são novos, mas festa é festa e é para se aproveitar, sabendo que tudo é um momento e amanhã é sempre um novo dia, de novas perspectivas e metas a serem alcançadas.
Muito amor e muita luz!
Bom Natal!
Feliz Ano Novo, com mais saúde e consciência alimentar! 
Baseado no texto Dieta no Natal? 

Comentários